domingo, 9 de novembro de 2008

O quê? Quem? Onde? Quando? Porquê? E ... mas... porquê?



As famosas perguntas difíceis...


"Entre os três e os cinco anos, o poder inquisitório de uma criança parece não ter fim. Ainda não ouviu a resposta a uma pergunta e já está a fazer outra. E outra, e outra e mais outra. Tudo porque tem um grande desejo de compreender o mundo.
Por vezes, pode parecer que a sua vontade é um pouco desenfreada, mas os pais não devem preocupar-se. As perguntas dos filhos demonstram que eles estão a olhar para o que os rodeia e a reflectir sobre o que observam.
Responda sempre com naturalidade e bom-senso.Use frases simples e recorra a ideias ou imagens mentais fáceis de assimilar.
Por vezes, as crianças repetem a mesma pergunta muitas vezes. Isso deve-se a uma necessidade de confirmar o que pensam sobre determinado assunto. Nesta fase, as crianças podem tornar-se cansativas, com tanta pergunta.É importante que os pais saciem a sua curiosidade, mas também que lhes expliquem que há um tempo para tudo, inclusive para descansar a mente."
Texto: PAIS&Filhos
17 Agosto 2007

2 comentários:

Xana disse...

Todos os pais compreendem bem este texto. Conseguem ser efectivamente cansativos, mas é ao mesmo tempo uma delícia ver a sede que eles têm de conhecimento.
Como diz um colega meu, eles têm tudo para aprender e muita vontade.
Apesar de cansativa acho a fase das perguntas fantástica.

mae joão disse...

É uma FASE FANTÁSTICA!!!

A propósito uma história:

Era uma vez...
a mana Mafalda, que era muito "matraca", e a mae joão alimentava... era delicioso. Verdade se diga que muitas vezes ambas cansavam o cérebro a quem estava por perto.
Certo dia, depois de dois milhões de perguntas sobre o mesmo assunto, instalou-se o silêncio... A mae pensou: "Esgotaram-se as questões, é o momento de reflexão"
Estava enganada, com o encanto e a simplicidade que só as crianças têm, a mana Mafalda "atacou":
Oh mãe... mas porquê porquê????????
A mãe ainda tentou: porque... porque...

vinte e um anos depois a mãe ainda continua à procura da resposta

fim